Ele é prático e tão versátil, que pode ser usado tanto em eventos casuais, quanto para ambientes mais formais. É considerado uma peça curinga e o queridinho de muitas pessoas.

É provável que ao ler esse texto, você esteja usando um jeans (a não ser que esteja de férias no campo ou na praia).

Mas você sabe a história dessa roupa? Sabia que ele tem mais de 200 anos e já foi usado em inúmeras revoluções pelo mundo?

Acompanhe esse texto até o fim para descobrir a história do Jeans.

Quem inventou o Jeans?

Vamos fazer uma viagem à França do século XIX. O primeiro tecido robusto e durável, tem seu primeiro registro em 1792, na cidade de Nîmes, Região colonial sulista francesa.

O tecido foi batizado de “deNîmes” (denim, em versão latina), em alusão ao nome da cidade onde foi produzido. Mas esse não era o jeans que conhecemos hoje, não tinha a mesma cor e muito menos a mesma textura, principalmente por conta da matéria-prima, composta por seda e lã animal.

Ele apresentava uma cor ocre, dando aspecto rústico e considerado por muitos, feio. Para quem é bom em história, vai lembrar que nesse período a França passava pela Revolução Francesa, fase que mudou bastante a história do mundo.

Sob o lema: Igualdade, Fraternidade e Liberdade (bandeiras dispersadas pela Revolução Francesa), o Denim, um tecido que tinha características nobres, porém, com um valor menor, começou a ser usado pelo homem comum.

Esse material era muito distante das peças atuais, por isso, considera-se que esse foi apenas um ensaio do que a peça faria na história.

A primeira nação a conceber o nome Jeans foi a Itália. Eles usavam esse termo de maneira pejorativa, para se referir os materiais de péssima qualidade vendidos no centro comercial de Gênova. Advinha o que esse comércio vendia? Se pensou Jeans acertou.

Mais tarde, por meio de inúmeras transações comerciais, o jeans ganhou a Europa e logo após, as colônias que os europeus povoavam no “Novo Mundo”.

Tá, mas e os EUA?

Na história do jeans, é de fundamental importância citar um personagem: o alemão Levi Strauss. Um dos primeiros a comercializar o jeans na América.

A princípio, por conta da durabilidade e dureza do tecido, Levi distribuiu o jeans para a construção civil e outros serviços braçais, como fábricas e mineradoras.

Jacob David, um alfaiate americano, viu que o projeto era promissor e entrou como sócio de Levi. Uma das contribuições dele foi fixar pequenos pedaços de metal nas bordas dos bolsos das calças, tornando-os mais firmes para o manejo de ferramentas.

Em 1873, Levi Strauss e Jacob Davis criaram a patente do jeans e todo o globo começou a usar as peças nas como instrumento de trabalho.

Mas como o Jeans saiu do trabalho braçal?

Cinema! Sim, o audiovisual promoveu a Era do Jeans pelo mundo. Na década de 1950, o ator americano James Dean, astro do filme Rebelde Sem Causa (1951), trajava em seu figurino uma calça jeans.

Dean era considerado um símbolo máximo da rebeldia norte americana, além de ser considerado sex symbol da geração. O ator teve uma importante participação na popularização das peças no mundo, por meio do cinema.

Em 1960, o Jeans já era considerado com principal componente do guarda roupa masculino.

Panorama regional

O Estado de Goiás é o segundo maior produtor de moda em jeans. Suas peças são muito bem aceitas pela qualidade, estilo e caimento.

A Jean Darrot foi uma das pioneiras nesse mercado. Há 35 anos seus fundadores já enxergavam nesse material um grande potencial. E graças ao constante investimento em tecnologia, design e qualidade, hoje é líder na produção de jeans no estado.

A indústria da Jean Darrot tem um parque tecnológico avançado, que conta com equipamentos de ponta para realizar todo o processo de fabricação das peças, até mesmo a lavagem.

Além disso, investiu em um centro especializado na criação e design das peças, onde trabalha uma equipe sempre conectada com as tendências mundiais da moda.

Atualmente a Jean Darrot produz também uma variada gama de produtos elaborados com outros tecidos, mas o jeans continua sendo “a menina dos olhos”. Está em seu DNA.

Deixe seu Comentário

× Faça Seu Pedido!